Header Ads

Não vai ser fácil lançar PCs com Windows 10 e processadores da Qualcomm

Uma das grandes promessas para 2017 são os PCs com chips ARM e Windows 10. A Microsoft e a Qualcomm permitirão que softwares desenvolvidos para a arquitetura x86, utilizada em processadores da Intel e AMD, sejam executados por emulação. É a primeira vez na década que teremos uma nova (e forte) concorrente no mercado de chips para PCs. Mas tinha uma Intel no meio do caminho.

Na quinta-feira (8), no aniversário de 39 anos do primeiro chip x86, o Intel 8086, a empresa publicou um editorial com indiretas bem diretas para a Microsoft e a Qualcomm. A Intel sugere que as duas empresas, ao emularem código x86 em processadores ARM no Windows 10, estão infringindo direitos de propriedade intelectual e podem sofrer processos por quebra de patentes.

A Intel diz que protege suas inovações no x86 e não as licencia amplamente para terceiros. “No início do nosso negócio de processadores, a Intel precisava impor seus direitos de patente contra várias empresas”, afirma a fabricante, citando AMD, Cyrix, Via e Transmeta como exemplos das acionadas judicialmente. Os processos não foram necessários nos últimos anos “porque outras companhias têm respeitado os direitos de propriedade intelectual da Intel”.

No parágrafo mais direto, a empresa comenta: “houve relatos de que algumas empresas podem tentar emular a arquitetura proprietária x86 da Intel sem autorização”. Não precisa pensar muito para lembrar da Microsoft, responsável por desenvolver o emulador de x86 do Windows 10, e da Qualcomm, que trabalha para levar o Snapdragon 835 aos computadores.

Diz a fabricante que a americana Transmeta foi a última empresa que tentou vender um chip compatível com x86 por meio de técnicas de emulação, justamente o que Qualcomm e Microsoft estão tentando fazer. A Intel processou a Transmeta, que não obteve sucesso comercial e desistiu do mercado de processadores há dez anos; a pequena empresa acabou fechando as portas em 2009.

Transmeta Crusoe era um processador compatível com x86 que consumia menos energia que os Intel

A Intel termina dizendo que “não admite a violação ilegal de suas patentes” e espera que “outras empresas continuem respeitando os direitos de propriedade intelectual”, por isso, vai continuar de olho para “proteger suas inovações e investimentos”.

O recado é simples: a Intel não vai deixar que Microsoft e Qualcomm sigam adiante em seus planos sem uma briga na justiça. A Intel já demorou para agir no passado e não conseguiu se dar bem no mercado de smartphones, que hoje é dominado pela Qualcomm, então é certo que fará de tudo para dificultar a vida da concorrente.

Os PCs com processadores ARM prometem duração de bateria até 50% mais longa em relação aos x86 e uma placa mais integrada e compacta, que permitirá a criação de máquinas com novos formatos. Assim como os smartphones, eles poderão ficar sempre conectados a uma rede 4G, mesmo em standby, com uma autonomia até quatro vezes maior que um Intel equivalente.

Quem perde é o consumidor, que pode ficar sem uma concorrente por causa de uma guerra de patentes. A AMD, mesmo estando otimista com os chips Ryzen, não é uma ameaça de verdade há muito tempo: estima-se que a Intel tenha uma fatia de mercado de inabaláveis 80%. Fato é que os próximos meses não serão fáceis para a Qualcomm, que também está sofrendo um processo milionário da Apple.

Não vai ser fácil lançar PCs com Windows 10 e processadores da Qualcomm

Nenhum comentário

-Antes de sair lembre-se de COMENTAR nós damos muito valor a opinião do leitor(você)
-Críticas e elogios serão aceitos para que possamos melhorar cada vez mais.
-Diga com suas propias palavras
-Não use palavras de baixo calão

BOM AGORA QUE JA LÊU JA PODE COMENTAR!
Diga oque voce achou dessa publicação?

Tecnologia do Blogger.