Header Ads

Hackers do Petya exigem US$ 250 mil para liberar arquivos criptografados

O malware Petya se espalhou por computadores ao redor do mundo criptografando arquivos e exigindo um pagamento em bitcoin para liberá-los. No entanto, alguns especialistas de segurança dizem que ele apaga arquivos em vez de criptografá-los.

Essa história acaba de ficar ainda mais intrigante. Os hackers que controlam a carteira de bitcoin do Petya deram um aviso: paguem US$ 250 mil e nós liberamos os arquivos de todo mundo.

O Motherboard reparou que os hackers esvaziaram a carteira de bitcoin que recebia pagamentos de resgate, transferindo o equivalente a US$ 10 mil. Eles também enviaram dois pequenos pagamentos para as carteiras do Pastebin e do DeepPaste, serviços que permitem publicar textos de forma anônima.

Nessas plataformas, os hackers pedem 100 bitcoins (cerca de US$ 250 mil) em troca da chave privada que supostamente descriptografa qualquer arquivo afetado pelo Petya. Eles só não deixaram a carteira bitcoin que deveria receber esse pagamento: em vez disso, é preciso entrar em uma sala de bate-papo na dark web e pedir mais informações.

O Motherboard conversou com os hackers, e eles ofereceram um teste gratuito para provar que estavam falando a verdade. O site enviou um arquivo criptografado pelo Petya, mas não obteve resposta.

O especialista Matt Suiche, da Comae Technologies, acredita que o Petya não é um ransomware, e sim um wiper — ou seja, feito para apagar arquivos e causar danos permanentes. Ao Motherboard, ele diz: “esta é uma tentativa clara dos hackers de confundir ainda mais o público, tentando mudar a narrativa para convencer que o Petya é um ransomware”.

De fato, é estranho que os hackers tenham demorado tanto para exigir um resgate desses. A maioria das grandes empresas afetadas pelo ataque já voltaram ao normal; quem vai pagar US$ 250 mil agora? Especula-se que o ataque visava prejudicar a infraestrutura da Ucrânia — país mais afetado pelo Petya — em vez de arrecadar dinheiro.

Diversos especialistas apontam que a M.E.Doc foi responsável por espalhar o malware. Esta semana, autoridades da Ucrânia apreenderam os servidores da empresa, como você pode conferir no vídeo abaixo:

Ela produz o software de preparação de impostos usado por cerca de 80% das empresas ucranianas — e agora é época de declarar impostos por lá. Segundo a unidade de crimes cibernéticos da polícia da Ucrânia, hackers inseriram uma vulnerabilidade no software da M.E. Doc que foi distribuída para seus clientes com uma atualização em abril.

Com informações: Motherboard, Gizmodo.

Hackers do Petya exigem US$ 250 mil para liberar arquivos criptografados

Nenhum comentário

-Antes de sair lembre-se de COMENTAR nós damos muito valor a opinião do leitor(você)
-Críticas e elogios serão aceitos para que possamos melhorar cada vez mais.
-Diga com suas propias palavras
-Não use palavras de baixo calão

BOM AGORA QUE JA LÊU JA PODE COMENTAR!
Diga oque voce achou dessa publicação?

Tecnologia do Blogger.