Header Ads

'Injustice 2': a era de ouro dos heróis para os games

Em 'Injustice 2', velhos laços precisam ser reatados na tentativa de vencer um poderoso inimigo (Foto: Divulgação)

 

Antes de qualquer coisa, o game Injustice: Gods Among Us (2013) surpreendeu por sua narrativa empolgante. Afinal, tornar Superman um antagonista até pode não ser a ideia mais original, mas abre caminhos para histórias bem contadas. E foi isso o que aconteceu.

Tamanho foi o sucesso deste aspecto do jogo que uma adaptação para os quadrinhos foi lançada e ainda hoje se sustenta em edições que seguem a qualidade da premissa. Mas e depois? Claro que o êxito do jogo construiria uma via quase sem volta para sua continuação. E ela veio com pompa, querendo figurar entre os melhores lançamentos de 2017.

Felizmente com uma trama tão boa quanto a anterior, Injustice 2 transpõe o já bem ritmado combate 1x1 e apresenta diferentes possibilidades de interação nesse envolvente multiverso da DC Comics.

O inimigo do meu inimigo é meu velho amigo
Seguindo os eventos da Terra “alternativa” já apresentada no game anterior, Injustice 2 narra as tentativas de Batman em anular os resquícios do antigo regime ditatorial de Superman, que se encontra confinado na Prisão do Sol Vermelho.

Porém, é nesse cenário de incertezas e amizades destruídas que surge uma nova ameaça, encabeçada pelo humanoide Brainiac. Assim, uma frágil aliança entre velhos amigos precisa ser feita a fim de salvar o mundo.

Grande vilão de 'Injustice 2', Brainiac fará de tudo para acabar com a paz na Terra (Foto: Divulgação)

 

Sem entrar no mérito sobre qual história seria a melhor, é justo dizer que a trama do universo Injustice nos consoles segue em alto nível, mantendo arcos interessantes. Extraindo os combates, novamente encontramos uma espécie de boa animação com a qualidade DC. Saber o desfecho do enredo é apenas um dos motivos que nos faz querer vencer cada oponente. E eles são muitos. E novos.

Para todos os gostos
Fora do modo principal, logo de cara temos 27 personagens à nossa disposição – entre heróis e vilões. Dentre estes, nada menos que 14 são inéditos. Se escolher Batman, Superman ou Flash ficou batido, Gorila Grood, Besouro Azul ou Supergirl podem ser uma alternativa para novos confrontos com a galera. Até mesmo o Monstro do Pântano mostra para o que veio.

Também vale supor que alguns nomes surgiram atrelados aos “produtos” da DC no cinema e na televisão. Por exemplo, Nuclear e Capitão Frio (DC’s Legends of Tomorrow) e Pistoleiro (Esquadrão Suicida) – neste último caso, até mesmo o Coringa e Arlequina do jogo lembram os vilões vividos por Jared Leto e Margot Robbie na telona, respectivamente.

Pistoleiro e Capitão Frio: do cinema e televisão para o videogame; os vilões do momento também encaram o desafio (Foto: Divulgação)

 


Já quando o assunto é DLC, a franquia se supera, com a chance de lutarmos com Darkside, Capuz Vermelho, Estelar, entre outros.

E já que – quase – tudo fica melhor no idioma local, o game é inteiramente dublado e localizado por grandes profissionais brasileiros, como Wendel Bezerra (Lucius Fox/narrador), Guilherme Briggs (Superman) e o mestre Márcio Seixas (Batman).

O bacana é que diferente de títulos antigos do gênero, as conversas entre os personagens fazem sentido, independentemente da combinação de adversários. Assim, Robin sempre terá uma boa resposta para o Flash, como também o Adão Negro não perderá a oportunidade de humilhar Brainiac antes da batalha.

Na hora do vamos ver
Mas claro que tudo isso não valeria a pena, caso o principal ponto do game não estivesse à altura do antecessor. Vai ser difícil não se viciar nos combates de Injustice 2.

Fluídos, dinâmicos, com variados ataques, contra-ataques, defesas e combos, as batalhas atraem o jogador desde o primeiro momento. No modo solo ou multiplayer, as lutas se desenvolvem de modo a oferecer diferentes estratégias para a conquista da vitória.

Interações com objetos e transições entre cenários estão novamente presentes e só melhoram a experiência da luta. Em pouco tempo, você percebe que o oponente a sua frente talvez não seja o único inimigo. Fora isso, a cartela de golpes está ampliada com verdadeiras assinaturas para cada personagem. Seja a Arlequina usando coiotes para atacar seu oponente ou o Aquaman tendo ajuda de monstros marinhos para triunfar em batalha.

No Multiverso de 'Injustice 2' você tem a chance de lutar com diversos oponentes das infinitas Terras (Foto: Reprodução)

 


Ah, o momento do “confronto” também volta ao título, sendo uma equação a mais nas tentativas de vitória. Às vezes, desistir do duelo a fim de poupar energia, é uma boa saída. Já os super golpes se mostram tão brutais e criativos quanto antes (destaco aqui o do Flash, Brainiac e Espantalho), oferecendo verdadeiras humilhações ao oponente.

Em resumo, o que já era melhor em Injustice: Gods Among Us, ganhou uma repaginada na sequência e se mostra uma ótima experiência à comunidade fã do gênero.

Depois do óbvio
Além das tradicionais lutas, três elementos se mostram promissores para os jogares que não se contentam com o básico. O primeiro é o sistema de recompensas, conquistadas através das vitórias em combate. Como principal prêmio, temos as caixas maternas, responsáveis por dar um upgrade aos personagens, com acréscimo de novas armas, vestimentas e habilidades ao seu portfólio. Assim, surge o segundo ponto.

Personalize os personagens de 'Injustice 2' como achar melhor, mas lembre que isso pode determinar sua vitória ou derrota (Foto: Divulgação)

 


Seja herói ou vilão, todos possuem uma grande variedade de personalizações de vestuário e equipamentos. Além do quesito estético, estas ferramentas auxiliam em diversos aspectos do personagem (força, habilidade, defesa e vida).

Assim, o uso equilibrado das opções à disposição torna cada combate tão diferente quanto o anterior ou o próximo. Já que o lema do jogo é “cada batalha define você”, nada mais apropriado.

Por fim, como o game se passa em uma Terra alternativa, nada mais justo do que trazer, de fato, as infinitas Terras. Utilizando a dinâmica semelhante ao já conhecido “desafio de torre”, “O Multiverso” nos leva e enfrentar personagens alternativos de realidades paralelas, com diferentes níveis de dificuldade. Uma bela forma de se manter ativo, mesmo após terminar o modo história do jogo.

Veredito
Sem dúvida, Injustice 2 chegou com vontade de superar as expectativas do público e tem êxito ao ser um jogo que não é apenas “mais do mesmo”. E até para aqueles que não são fãs do gênero de luta, o game envolve o jogador em uma dinâmica que não se prende apenas a socos ou chutes, mas leva o combate para uma trama muito maior, garantindo boas horas de diversão.

Injustice 2 foi produzido pela NetherRealm e lançado pela Warner Bros. Games para Playstation 4 e Xbox One.

Dando folêgo à franquia, 'Injustice 2' garante boas horas de muito combate (Foto: Divulgação)

 

Nenhum comentário

-Antes de sair lembre-se de COMENTAR nós damos muito valor a opinião do leitor(você)
-Críticas e elogios serão aceitos para que possamos melhorar cada vez mais.
-Diga com suas propias palavras
-Não use palavras de baixo calão

BOM AGORA QUE JA LÊU JA PODE COMENTAR!
Diga oque voce achou dessa publicação?

Tecnologia do Blogger.